martes, 16 de noviembre de 2010

O mar em movimento



Paulo Leminski

aqui

nesta pedra

alguém sentou
olhando o mar

o mar
não parou
para ser olhado

foi mar
pra tudo quanto é lado

.................
Del poemario Caprichos e relaxos, 1983. Al igual que en el fragmento de Elizabeth Schön más abajo, el título es una intervención abusiva de mi parte.

No hay comentarios: